Pintando o SeteAzul

Após tropeço em 2018, PSDB se confirma como o partido que mais governa eleitores, avalia Bruno Araújo

Por Mais Ceará em 30/11/2020 às 10:51:38

A reeleição do prefeito Bruno Covas na capital paulista trouxe a tona o sentimento de retomada nacional para o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Desde a declaração da vitória tucana em São Paulo, confirmada na noite deste domingo, 29, lideranças do partido avaliam o bom desempenho da legenda a nível nacional, assim como a representação das conquistas para os próximos anos. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 30, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, avalia que, embora tenha perdido em quantidade de prefeituras, a legenda mantém sua posição como "o partido que mais governa números de brasileiros", com destaque para a forte presença no estado de São Paulo."O PSDB teve uma participação muito firme junto ao eleitorado brasileiro. Há de se registrar que a participação no Estado de São Paulo é a maior vitória política, o PSDB comanda praticamente metade do eleitorado da população paulista. Isso é um sinal de reconhecimento do estado, da maior economia da América Latina, de uma capacidade de gestão de qualidade apresentada", avalia.

Leia também

João Doria vê 'resgate do PSDB' nacionalmente com vitória em São Paulo

'É possível fazer política falando a verdade', diz Bruno Covas após vitória na Prefeitura de São Paulo

'Covas resgata compromisso histórico do PSDB', diz Geraldo Alckmin

O presidente do partido avalia que, mesmo com a diminuição de prefeituras comandadas pelo PSDB, é necessário considerar os números históricos registrados em 2016, ano em que a legenda teve "a maior vitória política da história de uma partido desde o processo de democratização", fato que, dificilmente, seria repetido em 2020. Para Bruno Araújo, após o tropeço nas eleições em 2018, o resultado o resultado neste ano "confirmou o PSDB como o partido que mais governa números de brasileiros", demonstrando o grande desempenho da legenda. "Na democracia, se mede o tamanho da força política pelo número de leitores. O PSDB governa a maior parte do número de eleitores", afirma. Ao todo, 34 milhões de brasileiros vivem em cidades comandadas pelo partido.

Ao avaliar os resultados eleitorais a nível nacional, Araújo falou sobre a busca dos eleitores pela moderação e por "aqueles que se dedicam a anos na vida pública" e mencionou o respeito entre os candidatos na disputa em São Paulo. "A vitória de Bruno Covas demonstrou que é possível fazer campanha tratando o adversário como alguém que você diverge do ponto de vista político e não como inimigo. Encontrar nos moderados um nível de conciliação que permita que o país volte para um outro nível de debate político, em que gaste menos energia no enfrentamento e mais energia nas propostas do que precisa a população", disse. Nesse sentindo, Araújo reforçou que o partido mantém a posição de Centro, embora reconheça que existem lideranças de centro-esquerda, centro e centro-direita que também compõe a legenda. "O PSDB tem integrantes de centro-esquerda, centro e centro-direita, o que mantém na posição de Centro. Bruno Covas que é alguém que tem uma posição mais progressistas dentro do partido, então acho que no espectro tem uma posição mais de Centro, embora na economia extremamente liberal", avaliou. Sobre as próximas eleições, o presidente do PSDB se limitou a dizer que "2022 ainda está longe", embora afirme que o partido sempre trabalha com a possibilidade de ter candidatura própria. "É momento de analisar resultados, ajudar os prefeitos. 2021 vai ser um ano de grande dificuldade fiscal, momento de concentrar nesse primeiro momento."

Fonte: JP

CEP

Comentários