Pintando o SeteAzul

Apagão no Amapá piora atendimento a Covid-19 em momento de nova onda

Por Mais Ceará em 10/11/2020 às 21:17:25

Na casa do professor Salom√£o Prata, 46, a mulher, Antônia, e as duas filhas jovens tiveram sintomas de Covid-19, como febre, dor no corpo e dor de cabe√ßa. Na ter√ßa-feira (3), a família compareceu à UBS Santa Inês e foi orientada a retornar no dia seguinte para a realiza√ß√£o dos testes.

À noite, um apag√£o deixou 90% da popula√ß√£o no escuro, provocado por um incêndio nos transformadores de uma subesta√ß√£o de distribui√ß√£o de energia. Prata e a família voltaram à UBS no dia seguinte, mas j√° n√£o havia qualquer possibilidade de realiza√ß√£o do teste RT-PCR, em raz√£o da falta de energia para armazenar o material coletado.

"Eles nos disseram que, caso fosse instalado um gerador de energia, seria possível", afirmou o professor. Ele voltou com as filhas nos dias seguintes, e só foi possível fazer os testes r√°pidos, cujo resultado foi negativo. "Este teste n√£o é conclusivo. Vou continuar na dúvida."

Nesta terça, Prata e a mulher estiveram outra vez na UBS. Ela ainda sente os sintomas da Covid-19. O encaminhamento foi para um teste rápido, em razão da falta do teste mais preciso.

A família vive numa cidade vizinha a Macap√°, Santana, no bairro Remédio 2. Os efeitos do apag√£o ainda s√£o sentidos, sem previs√£o de fim.

Um racionamento estabelecido pela companhia de energia deixa a casa do professor sem eletricidade de 0h às 6h e das 12h às 18h. "Ninguém dorme nesse calor", disse Prata.

Em Macap√°, por causa do calor úmido e intenso, é comum a existência de aparelhos de ar condicionado nas casas. Os aparelhos mais modernos s√£o chamados pelos moradores de centrais. Dormir, em dias de apag√£o e racionamento, ficou bem mais difícil.

Na UBS Lelio Silva, o apag√£o provocou a transferência de pacientes com suspeita de Covid-19. Um deles foi o pai da vendedora autônoma Loiany Silva, 32.

Medicado na veia, com parte dos pulm√Ķes comprometida, ele precisou ser levado para um dos hospitais de referência destinados a atender esses pacientes quando todo mundo ficou no escuro na UBS.

Outros três pacientes também precisaram ser transferidos. O pai de Silva recebeu alta médica e n√£o retornou à UBS. Segundo a vendedora, o teste feito deu negativo para Covid-19. "Meu pai tem pneumonia. Foi levado para um hospital onde só tinha pacientes com Covid. Ficou l√° sozinho, sem acompanhante, pois era proibido", disse.

Foto: Reprodução/Twitter

Segundo a vendedora, o pai segue precisando de interna√ß√£o hospitalar. Na tarde desta ter√ßa, ela estava na UBS Lelio Silva acompanhando a filha, de 16 anos, que também tem sintomas da doen√ßa.

Na UBS, s√£o feitos os primeiros atendimentos, com classifica√ß√£o de risco, avalia√ß√£o médica, aplica√ß√£o de medica√ß√£o e exames laboratoriais. Se o paciente se encontra em estado grave, é estabilizado e transferido para hospitais de referência.

Profissionais de saúde relatam que o pico da doen√ßa em Macap√° foi em maio. Caiu consideravelmente até setembro. Na UBS Lelio Silva, eram atendidos naquele mês, por dia, cerca de 80 pacientes com suspeita de infec√ß√£o pelo novo coronavírus. Agora, s√£o cerca de 300.

O que est√° ocorrendo na cidade, em raz√£o do apag√£o, deve provocar um aumento de casos até fevereiro, segundo a expectativa desses profissionais de saúde que est√£o na linha de frente das unidades de saúde.

Falta √°gua, em raz√£o da falta de energia; h√° bairros onde a eletricidade ainda n√£o voltou de maneira satisfatória; e as pessoas ainda se aglomeram em longas filas nos bancos, nas lotéricas, nos supermercados e em postos de gasolina.

H√° fila para comprar gelo, por exemplo, ou para fazer depósito num caixa eletrônico, o que pode consumir uma hora.

Silva se acostumou aos protestos em seu bairro, Congós, mais distante do centro de Macap√°. J√° houve pelo menos três manifesta√ß√Ķes dos moradores pelo restabelecimento da energia. Na casa dela, o racionamento é ainda mais rigoroso: à noite, a eletricidade só aparece por uma hora.

Moradores queimam pneus e colch√Ķes nos protestos. O policiamento foi refor√ßado, numa tentativa de evitar novas manifesta√ß√Ķes.

J√° a UBS √Ālvaro Corrêa tem um forte cheiro de diesel queimado na porta. Um barulhento gerador, colocado na frente da unidade de saúde, vem garantindo o atendimento médico aos pacientes com suspeita de Covid-19. Ele complementa a energia fornecida.

O gerador foi instalado somente nos últimos dias, o que permitiu o retorno do atendimento 24 horas, interrompido em raz√£o do apag√£o. Um caminh√£o-pipa garante o fornecimento de √°gua.

Os funcion√°rios desligam as centrais de suas salas para permitir que o ar condicionado funcione nos ambulatórios e demais espa√ßos ocupados por pacientes.

A diretora da UBS, Enyelen Sales, trabalha com o aparelho desligado. O calor é quase insuport√°vel. "Os testes est√£o sendo feitos aqui, tanto os r√°pidos quanto o RT-PCR e o sorológico, para contraprova. Est√°vamos usando gelo para armazenar o material de sorologia", disse ela.

Quando ocorreu o apag√£o, na noite da ter√ßa (3), a UBS havia atendido exatamente 300 pacientes até aquele momento do dia. Antes, no ponto mais baixo da curva da doen√ßa na capital do Amap√°, eram cerca de 80 casos por dia.

Em raz√£o do apag√£o, o Amap√° deixou de fornecer dados di√°rios sobre a incidência da Covid-19 no estado. A prefeitura de Macap√° j√° precisou restringir atividades de bares, boates e da campanha eleitoral em raz√£o do repique da doen√ßa.

Publicado primeiro em Banda B ¬Ľ Apag√£o no Amap√° piora atendimento a Covid-19 em momento de nova onda

Fonte: Banda B

Comunicar erro
CEP

Coment√°rios