Pintando o SeteAzul

Governadores discutem reserva de segunda dose a pessoas j√° imunizadas

Por Mais Ceará em 19/01/2021 às 19:34:44

No mesmo dia em que os últimos estados come√ßaram a vacinar sua popula√ß√£o contra a Covid-19, os governadores passaram a discutir a reserva da segunda dose da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, para garantir que as primeiras pessoas imunizadas n√£o fiquem sem a segunda parte do imunizante. Em mensagem enviada aos demais governadores, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), recomendou que os secret√°rios municipais de saúde e prefeitos sejam orientados a priorizar quem j√° foi imunizado. O motivo é simples: h√° o temor de que vacina√ß√£o seja interrompida em raz√£o da escassez de insumos para a fabrica√ß√£o dos imunizantes. O Brasil disp√Ķe de 6 milh√Ķes de doses da CoronaVac – a primeira brasileira foi imunizada pelo governo do estado de S√£o Paulo no domingo, 17.

"Acho importante orienta√ß√£o para postos de vacina√ß√£o, secret√°rios (as) municipais de saúde e prefeitos (as) para reservar uma vacina para cada vacina aplicada. Pois somente após a libera√ß√£o deste lote de vacina teremos seguran√ßa para que mais pessoas sejam atendidas. Estou cobrando o cronograma firme para novas entregas", diz Wellington Dias na mensagem. O governador do Piauí é coordenador do Fórum Nacional dos Governadores na tem√°tica das vacinas.Dias também fez uma segunda recomenda√ß√£o aos governadores: a instala√ß√£o de um observatório pós-vacina, destinado ao acompanhamento de eventuais efeitos colaterais em pessoas imunizadas.

Como a Jovem Pan mostrou, o Brasil depende da importa√ß√£o do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para fabricar as vacinas desenvolvidas pelo Instituto Butantan e pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca, que ser√° produzido pela Fiocruz. O governo do presidente Jair Bolsonaro negocia a importa√ß√£o de 2 milh√Ķes de doses adquiridas do laboratório indiano Serum, que manufatura a fórmula desenvolvida pela AstraZeneca, mas o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 18, que "n√£o h√° resposta" até o momento. Diante do impasse, o presidente da C√Ęmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ir√° se reunir, na quarta-feira, 20, com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para tratar da libera√ß√£o dos insumos – o envio depende do aval do governo chinês.

Leia também

Anvisa conclui triagem do segundo pedido de uso emergencial da CoronaVac

Sete pessoas morrem no interior do Amazonas por falta de oxigênio

Cidade de SP inicia vacinação contra a Covid-19 e pretende imunizar quase 500 mil pessoas na primeira fase

Fonte: JP

Comunicar erro
CEP

Coment√°rios