Pintando o SeteAzul

Tratamento com plasma rico em anticorpos reduz gravidade da Covid-19, diz estudo

Por Mais Ceará em 06/01/2021 às 21:17:33

Segundo Fernando Polack, médico especialista em doen√ßas infecciosas pedi√°tricas que liderou o estudo, o resultado aponta que, com centenas de milhares de potenciais doadores disponíveis que j√° tiveram a doen√ßa, seria possível atender com tranquilidade a popula√ß√£o de maior risco, como os mais idosos e aqueles com comorbidades. A infus√£o pode ser feita em ambulatório e leva menos de 1h30.

Até o momento, os estudos com base no chamado plasma convalescente n√£o tinham demonstrado grande efic√°cia contra a Covid-19. A explica√ß√£o para isso, diz Polack, é que a terapia funciona bem apenas nos primeiros dias da infec√ß√£o.

No estudo, foram recrutados apenas pacientes com sintomas iniciados a menos de 72h, ou seja, ainda na primeira semana de infec√ß√£o, considerando o período de incuba√ß√£o.

"Tratamentos para doen√ßas respiratórias infecciosas geralmente funcionam melhor quando administrados antes, como no caso do Tamiflu contra a gripe. É possível conter a progress√£o, mas tem que ser r√°pido. No nosso estudo, de cada quatro pessoas tratadas prevenimos um caso grave. Daí a necessidade de focar naqueles que est√£o em maior risco."

O resultado foi a redu√ß√£o de 48% no risco de desenvolver um quadro respiratório grave (com respira√ß√£o acelerada e baixa quantidade de oxigênio no sangue, por exemplo). N√£o foram observados efeitos colaterais do tratamento.

Quando o plasma era especialmente rico em anticorpos, o que geralmente acontece após infec√ß√Ķes graves que levam o indivíduo à interna√ß√£o, a prote√ß√£o era ainda maior, chegando a 73%.

Provavelmente por conta do tamanho pequeno da amostra (160 pessoas, e n√£o milhares), outros resultados, como a redu√ß√£o de mortes (houve 2 no grupo de teste e 4 no placebo), n√£o apresentaram a chamada signific√Ęncia estatística, quando é possível dizer, com um bom nível de confian√ßa, que um efeito tem uma raz√£o bem estabelecida.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A falta de evidência sobre redu√ß√£o de mortes faz com que essa estratégia ainda n√£o gere tanto interesse, aponta Alexandre Barbosa, chefe do setor de infectologia da Unesp e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia.

"É um trabalho promissor, que mostrou o potencial de impedir o avan√ßo da doen√ßa em pacientes de maior risco, mas essa n√£o é a resposta definitiva para que o tratamento seja incorporado. Seria necess√°rio observar a redu√ß√£o de óbitos, o que n√£o aconteceu provavelmente por causa do tamanho pequeno da amostra."

Aumentar o tamanho da amostra n√£o seria vi√°vel do ponto de vista logístico ou mesmo ético, argumentam os autores, j√° que o estudo demoraria muito mais para recrutar o total de pacientes e os possíveis benefícios dessa terapia permaneceriam desconhecidos por muito mais tempo.

"É um estudo pequeno, mas se olharmos para os desfechos secund√°rios, como necessidade de suplementa√ß√£o de oxigênio, intuba√ß√£o, interna√ß√£o em UTI, morte, todos apontam para a mesma dire√ß√£o. Sabíamos que n√£o seria possível identificar essas diferen√ßas estatisticamente, mas é possível com base no que vimos supor que com menos casos graves haver√° menos hospitaliza√ß√Ķes e menos mortes", diz Polack.

Os resultados do estudo, realizado pela Funda√ß√£o Infant, da Argentina, foram publicados nesta quarta (6) no prestigioso periódico científico The New England Journal of Medicine.

Com um custo considerado baixo, de menos de R$ 1.000 por paciente, em compara√ß√£o a outras interven√ß√Ķes, o plasma pode funcionar como uma "ponte" até a universaliza√ß√£o da vacina√ß√£o, argumenta Polack, que também foi o primeiro autor do estudo sobre seguran√ßa e efic√°cia da vacina da Pfizer.

Até mesmo as primeiras pessoas vacinadas poderiam participar da doa√ß√£o de anticorpos, j√° que os imunizantes tendem a produzir uma grande quantidade deles no organismo. Seria uma maneira de compartilhar os benefícios do privilégio de estar vacinado.

"Alternativas eficazes que podem ser disponibilizadas rapidamente para evitar a hospitaliza√ß√£o de pacientes com Covid-19 s√£o essenciais para salvar vidas porque levar√° algum tempo para que novas vacinas cheguem a todos que precisam", afirma Keith Klugman, diretor do programa de pneumonia na Funda√ß√£o Bill & Melinda Gates, principal financiadora do estudo, em comunicado à imprensa.

Resta o desafio de apresentar proposta para governos, agências reguladoras, provedoras e seguradoras de saúde, mostrar essas vantagens e tentar implementar dentro das especificidades regulatórias de cada país, processo que pode demorar semanas ou meses.

Em compara√ß√£o a outras propostas de tratamento para a Covid-19, como a hidroxicloroquina e a nitazoxanida, o médico argentino afirma que a solidez científica do plasma é maior e atestada pelo estudo duplo-cego controlado com placebo e pela publica√ß√£o em uma boa revista científica com revis√£o por pares, como a NEJM.

"Alguns cientistas anunciaram resultados com evidências muito fracas ou inexistentes com o objetivo de obter aten√ß√£o midi√°tica, e muitas decis√Ķes foram guiadas pela ansiedade, e n√£o por dados. J√° no nosso estudo mostramos esse potencial de forma bem clara", afirma Polack.

Terapia com plasma reduz gravidade da Covid-19

Objetivo
Descobrir se o plasma doado por quem j√° foi infectado pelo novo coronavírus pode reduzir a gravidade da doen√ßa em pacientes idosos infectados

Ensaio
Foram recrutados 160 pacientes idosos infectados e que começaram a apresentar sintomas a menos de 72h do tratamento- 80 para o grupo de teste, que recebeu plasma rico em anticorpos contra o Sars-CoV-2- 80 que receberam para o grupo placebo, que recebeu solução salina

Resultado
Pacientes que receberam plasma tiveram probabilidade 48% menor de desenvolver quadros respiratórios graves

Poder dos anticorpos
Os cientistas também verificaram que quanto mais concentrados e potentes os anticorpos, melhor é o desempenho da terapia com o plasma

Aplicabilidade
Com um custo de US$ 186,25 (R$ 977,51) por paciente, os pesquisadores argentinos acreditam que essa pode ser uma alternativa de tratamento importante para prevenir quadros graves, e, consequentemente, interna√ß√Ķes e mortes

Fonte: The New England Journal of Medicine

Publicado primeiro em Banda B ¬Ľ Tratamento com plasma rico em anticorpos reduz gravidade da Covid-19, diz estudo

Fonte: Banda B

Comunicar erro
CEP

Coment√°rios