Pintando o SeteAzul

Morreu 1.152 fortalezenses a espera dos respiradores superfaturado

Por cada respirador foi pago 234 mil reais

Por Mais Ceará em 01/06/2020 às 15:51:52
Google

Google

No lapso temporal entre o dia 30 de abril a 20 de maio do corrente ano, em meio a pandemia de Coronavírus, morreu somente em Fortaleza 1.152 cidadãos por COVID 19. A principal e mais agressiva reação do vírus chinês é a DISPNEIA, vulgo falta de ar, que incorre em direta necessidade de um respirador mecânico e maiores cuidados em unidades de tratamento intensivas.

Neste mesmo período, a Gestão do Prefeito Roberto Cláudio contratou com a empresa BUYERBR SERVIÇOS E COMÉRCIO EXTERIOR LTDA, CNPJ: 21.533.430/0001-49, a compra de respiradores superfaturados ao preço unitário de 234 mil reais. Um absurdo que ganhou mais visibilidade por meio da denúncia no dia 11 de maio do Deputado Federal Capitão Wagner ao MP, diante do caos instalado em Fortaleza, e o pagamento antecipado da Prefeitura de Fortaleza, sendo naquela data nenhum respirador entregue e as mortes pela falta do equipamento se avolumavam.

A Justiça Federal do Ceará autorizou por meio do Ministério Público Federal, inquérito onde a Polícia Federal fez busca e apreensão, e outras cautelares a Gestão de Fortaleza. Parte do dinheiro fora devolvido com o cancelamento do contrato no dia 20 de maio, mas a vida dos 1.152 fortalezenses era inalienável, não esperaram o passo errado da Gestão Roberto Cláudio. Mais de 34 milhões do dinheiro público advindo dos contribuintes fortalezenses foram pagos a uma empresa que não tinha liquidez para pagar um só respirador superfaturado. E os 1.152 fortalezenses que morreram? As vidas ceifadas pela ineficiência governamental de cumprir uma obrigação Constitucional em ofertar serviço de saúde à população...

Quem pagará essa conta? E as vidas perdidas pelo erro da Gestão? Esperamos que pelo menos a justiça seja feita aos culpados, tanto a dos homens como a divina. É uma afronta a capacidade de pensar, que o Prefeito ainda queira justificar o injustificável. Vidas foram perdidas. 1.152 cadáveres, país, filhos, irmãos, bem querer de alguém em Fortaleza perderam a vida pelo episódio.





Fonte: Integrasus

CEP

Comentários