Pintando o SeteAzul

A falta de oxigênio nas UPAS de Fortaleza externa incompetência gerencial de governantes

Governador Camilo Santana e Prefeito Sarto foram alertados do perigo

Por Mais Ceará em 15/03/2021 às 10:36:19

Jornal O Povo

Capa do Jornal O Povo 15/03/2021

A dispneia certamente é o mais gravoso quadro do COVID, e é a falta de ar que promove o óbito em fração de segundos. Uma pessoa em dispneia, não espera muito, padece rapidamente se não tiver a seu dispor um ponto de oxigênio ventilando artificialmente seus pulmões. O drama da falta velada foi avisada, pois tanto o Governador Camilo Santana, quanto o Prefeito Sarto foram avisados do eminente perigo da falta de oxigênio.



O Deputado Federal Capitão Wagner (Pros) protocolou no dia 03 de março ofício onde já alertava a Secretaria de Saúde do Município de Fortaleza o perigo da falta. O Vereador Carmelo Neto (Republicanos) também protocolou a preocupação junto a SESA. Enfim, falta de aviso não foi para evitarmos o colapso na falta de oxigênio em Fortaleza. O próprio Ministério Público vem cobrando diuturnamente informações das Prefeituras do Ceará acerca dos níveis de estoque de Oxigênio. Portanto, qualquer alegativa por parte dos Governantes, é atestado de incompetência gerencial e falta de planejamento frente a crise.


Não é razoável propagar abrir leitos e faltar oxigênio nas unidades básicas de saúde. São absurdos como esses, que reforçam o entendimento que nossos governantes querem mais a promoção marqueteira do que de fato nadar rumo ao interesse coletivo, que neste momento é salvar vidas.

Fonte: Jornal O Povo

Comunicar erro
CEP

Comentários