Pintando o SeteAzul

Em reunião com governadores, Lira propõe aplicação de emendas no combate à pandemia

Por Mais Ceará em 02/03/2021 às 19:34:16

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) pediu a governadores, nesta terça-feira, 2, que os gestores estaduais atuem junto aos deputados federais para que as emendas parlamentares sejam aplicadas, exclusivamente este ano, no combate à pandemia de coronavírus. Lira também sugeriu a criação de um fundo emergencial de recursos contra a Covid-19, que deveriam ficar “em uma contabilidade única, permitindo sabermos todas as despesas para o enfrentamento à Covid no orçamento geral da União”.

Em sua exposição inicial, Lira disse que os governadores poderiam “persuadir” as bancadas estaduais no Congresso a destinar, “parte ou quem sabe a totalidade de suas emendas”, para o combate à pandemia. “Seria uma iniciativa, eu
sei, complexa, mas dada as circunstâncias tenho convicção de que muitos atenderão ao chamamento de Vossas Excelências neste momento único de nossa História”, diz um trecho de seu discurso, obtido pela Jovem Pan.

Houve, ainda, uma terceira sugestão do presidente da Câmara. “Uma terceira questão, uma sugestão, é que
possamos colocar uma recomendação expressa que qualquer excesso de arrecadação seja prioritariamente alocado para essas rubricas que compõem esse fundo emergencial, essas rubricas para a pandemia”, disse. Lira também citou que o Ministério da Saúde espera entregar 140 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até maio.

A reunião ocorreu um dia após os governadores divulgarem uma carta pública rebatendo uma publicação feita pelo presidente Jair Bolsonaro durante o último final de semana na qual ele detalha os valores que teria repassado às unidades federativas ao longo de 2020. Nos últimos dias, aliados do chefe do Executivo têm citado o montante destinado a Estados e municípios para responder a críticas sobre a gestão do governo federal no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Aos governadores, Lira pediu pacificação e disse que o foco, neste momento, deve ser imunizar a população. “Acredito que não é o momento de apontarmos os dedos uns contra os outros. É
hora de nós todos nos unirmos para apontarmos, isso sim, a única coisa que importa, na única direção que importa:
seringas, vacinas, na direção dos braços dos brasileiros”, afirmou.

Fonte: JP

Comunicar erro
CEP

Comentários