Pintando o SeteAzul

Paraná recebeu menos vacinas e pode atrasar vacinação de grupos prioritários, diz Beto Preto

Por Mais Ceará em 24/01/2021 às 16:17:46

O secretário Estadual de Saúde, Beto Preto, afirmou, na manhã deste domingo (24), que o Paraná pode atrasar a vacinação dos grupos prioritários contra a Covid-19 caso o Ministério da Saúde (MS) não envia mais vacinas ao estado. A declaração foi dada durante entrevista do secretário realizada no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar).

Beto Preto destacou que o Paraná recebeu 48 mil doses a menos do que o que estava previsto pela Secretaria de Saúde. Até o momento, o estado recebeu 265,6 mil doses da Coronavac e 86,5 mil da vacina de Oxford/AstraZeneca, totalizando 352,1 mil unidades. A expectativa era de que pelo menos 400 mil doses estivessem disponíveis.

Agora, o secretário afirmou que irá encaminhar ao MS uma nota técnica ao Ministério da Saúde solicitando maior número de doses ao Paraná, com base na distribuição proporcional ao estado. “Independentemente de termos grupos, neste momento, de profissionais da saúde, o Paraná não tem números menores. Entendemos que existe aí um número grande para ser recomposto. Caso contrário, teremos dificuldades de fechar os grupos prioritários”, disse.

Quem deve ser vacinado?

 

Foto: Gilson Abreu/AEN

A definição de grupos prioritários da vacinação no Paraná seguiu as diretrizes do Plano Nacional de Vacinação estabelecido pelo Ministério da Saúde. A Coronavac, recebida na semana passada, deve imunizar 126 mil paranaenses.

O objetivo da Secretaria de Saúde é de finalizar as três primeiras fases da campanha de vacinação até o fim do 1º semestre de 2021.

Veja qual é a ordem de prioridade nas primeiras três fases da vacinação:

Primeira fase: trabalhadores da saúde; idosos a partir dos 75 anos de idade; pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas; população indígena.

Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos.

Terceira fase: pessoas com comorbidades, que possuem doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras.

Entrega da Oxford/AstraZeneca

 

Foto: Gilson Abreu / AEN

Neste domingo (24), o governo finalizou a entrega das 86.500 doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com o Laboratório AstraZeneca para as 22 Regionais de Saúde do Paraná. A distribuição foi feita em um tempo recorde de menos de oito horas. A distribuição do segundo lote vai permitir que a vacina seja aplicada a partir das 8 horas, desta segunda-feira (25).

O primeiro caminhão saiu do Cemepar com destino ao Aeroporto do Bacacheri às 6h30 deste domingo. Por volta das 14h25, todas as regionais já estavam abastecidas com a vacina de Oxford.

O primeiro lote, formado pelo imunizante CoronaVac do laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, chegou aos municípios na semana passada. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o processo de distribuição das 132.771 doses para todas as regionais levou cerca de 27 horas. Até esta sexta-feira (22), o Paraná já tinha 57,2 mil pessoas vacinadas.

“A vacina está à disposição de todos, em um processo muito rápido coordenado pela Saúde do Paraná. Demonstra a preocupação do Governo do Estado em fazer com que essa proteção chegue logo a todos os paranaenses possíveis”, destacou o secretário Beto Preto.

Chegada do terceiro lote

Foto: AEN

De acordo com Beto Preto, o processo de vacinação ganhará ainda mais agilidade nos próximos dias. Segundo ele, está programado pelo Ministério da Saúde a divisão de outras 900 mil doses de CoronaVac entre todos os estados do País e o Distrito Federal ainda nesta semana. A estimativa, afirmou o secretário, é que aproximadamente 40 mil doses sejam encaminhadas para o Paraná.

O lote integra as 4,8 milhões de doses emergenciais autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na sexta-feira (22). No total, confirmado os números da terceira remessa, o Paraná vai contabilizar cerca de 600 mil doses. “Dá para garantir a vacinação dos mais de 272 mil profissionais da saúde que temos no Paraná”, destacou Beto Preto.

 

 

Fonte: Banda B

Comunicar erro
CEP

Comentários