Vai dar certo

Ex-ministro chama de deslumbramento infantil a briga que Eduardo Bolsonaro arranjou com a China

Por Mais Ceará em 28/11/2020 às 17:17:37

Ex-ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz teceu críticas severas ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) neste sábado, 28, pelo incidente diplomático que o filho do presidente causou ao acusar a China de espionagem por meio de sua tecnologia 5G. O militar chamou de "despreparo" e "deslumbramento infantil" a briga em que Eduardo se meteu. "Despreparo, deslumbramento infantil, ignorância e extremismo colocam em risco os interesses do Brasil, a economia, a segurança e a estabilidade. Tem que ver o que é melhor tecnicamente para o Brasil e sua população e não entrar em disputas alheias", disse.

Em resposta ao filho 02 do presidente, a embaixada da China afirmou que a mensagem publicada pelo deputado no Twitter (posteriormente apagada) "solapa" a relação amistosa entres os dois países. "Instamos essas personalidades a deixar de seguir a retórica da extrema direita norte-americana, cessar as desinformações e calúnias sobre a China e a amizade sino-brasileira, e evitar ir longe demais no caminho equivocado, tendo em vista os interesses de ambos os povos e a tendência geral da parceria bilateral. Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil." Embora tenha reprovado a dura resposta de Pequim, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, destacou que a China é "o maior parceiro comercial do Brasil na atualidade".

Não foi a primeira vez que Santos Cruz criticou atitudes intempestivas do clã Bolsonaro. No último dia 12, o general afirmou estar "cansado de show" após ouvir do presidente que o Brasil é um "país de maricas". Jair Bolsonaro usou a expressão para dizer que o país deveria encarar o combate ao coronavírus de "peito aberto". "O Brasil não é um país de maricas. É tolerante demais com a desigualdade social, corrupção, privilégios. Votou contra extremismos e corrupção. Votou por equilíbrio e união. Precisa de seriedade, não de show, espetáculo, embuste, fanfarronice e desrespeito", pontuou o militar.

Leia também

Mourão critica resposta da embaixada chinesa a ataque de Eduardo Bolsonaro

Augusto Nunes diz que 'Brasil não pode se curvar à China': 'Precisam mais de nós do que nós deles'

Paulo Figueiredo: único erro de Eduardo Bolsonaro foi ter apagado a publicação sobre a China

Carlos Alberto dos Santos Cruz foi demitido por Jair Bolsonaro em junho de 2019 após sofrer um processo de fritura com críticas que vinham, principalmente, do escritor Olavo de Carvalho e do terceiro filho do presidente, Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro pelo PSC. Ele foi o primeiro ministro militar a ser desligado do governo. Ao deixar o Planalto, Santos Cruz disse que a gestão Bolsonaro perde tempo com "bobagens" e "fofocagem".

 

Fonte: JP

Comunicar erro
CAMES

Comentários

Pintando o SeteAzul