Camilo, o Mais Médico e o afastamento da Doutora Mayra

Por Jesus da Costa em 30/11/2018 às 18:33:02

Fonte: Google

O Governador do Ceará, Camilo Santana, certamente foi um dos mais críticos ao fim do convênio entre o Governo Brasileiro e o de Cuba no que trata da importação de médicos para atender o programa "Mais Médico". Camilo foi a imprensa manifestar sobre  o absurdo que era o fim do programa, e que via com preocupação a saída dos médicos Cubanos do atendimento primário de saúde.

Todavia há uma dicotomia na postura de Camilo, visto que uma hora é contra a saída de médicos Cubanos, e ao mesmo tempo vira as costas para uma nítida perseguição com a médica Dra Mayra Pinheiro, que foi afastada das funções de médica do caótico HGF a 30 dias, simplesmente por denunciar absurdos que acontecem nos corredores daquela unidade hospitalar. Dra Mayra concorreu democraticamente ao Senado Federal nas eleições deste ano, partidariamente foi adversária do Governador Camilo Santana, e por diversas vezes estendeu criticas a condução do governo. Profissional devotada, voltou ao seu expediente rotineiro na segunda seguinte ao sufrágio eleitoral, porém fora informada dias depois que estava afastada das suas funções de médica naquela unidade, sem nenhuma explicação razoável.

O Hospital Geral de Fortaleza, é uma unidade gerenciada pelo Estado, a qual frequentemente vem sendo alvo de críticas quanto ao atendimento, quanto a lotação, aos corredores que foram improvisados leitos sem a mínima dignidade e a falta frequente de insumos que atendam dignamente os que ali recorrem. É lastimável que o Ministério Público, que tem função Constitucional de zelar pelo interesse público, ainda não tenha tomado iniciativa de ajuizar providências que provoquem o Estado a cumprir seu papel. É falimentar aquela unidade hospitalar, e salta aos olhos a forma indigna que são tratados seres humanos que recorrem por saúde no HGF, e encontram um estado calamitoso, ignorado pelo Poder Público, que ao invés de tomar providências na direção da solução, persegue quem denuncia tal descalabro.

Afinal, Camilo quer "Mais Médicos", ou não? Como querer mais assistência médica pro Ceará, e ter uma postura no mínimo omissa ao afastamento da médica Dra Mayra? Governador, será que o HGF não precisa de mais médicos? Será mesmo que o atendimento que a Dra Mayra prestava no HGF a mais de 20 anos, não é imprescindível para o bom fluxo da saúde daquela unidade hospitalar? Governador Camilo, não seria um discurso no mínimo dúbio criticar a saída dos Cubanos, e assistir apaticamente, simplesmente omisso, a saída de uma médica Cearense do Hospital Geral de Fortaleza?