Pintando o SeteAzul

Prefeito fora da realidade, ignora violência desmesurada que tomou conta de Sobral

Em Sobral, carece de posturas enérgicas por parte do Poder Público

Por Mais Ceará em 03/11/2020 às 00:27:41

Não são poucos os casos de violências e relatos de mortes e ataques orquestrados pelo crime organizado em Sobral. O noticiário policial da Princesa do Norte é certamente um dos mais recheados do Estado. Sobral passou de bucólica cidade, para uma cidade em verdadeira guerra, sobretudo nos bairros periféricos. A Sobral contada pela propaganda institucional do atual Governo e a Sobral da realidade, dominada pelo terror implantado pelo violência, há um verdadeiro abismo.




Achando pouco relatos como o de ontem noticiado no site local "Sobral 24 Horas", onde uma chuva de tiros acontece em via pública, o Prefeito Ivo Gomes tenta a todo custo tapar o sol com a peneira, e fugir da responsabilidade quando o assunto é violência. A população aterrorizada e aprisionada ao medo, assiste apática declarações do Prefeito que desencontram com a realidade das ruas de Sobral. Ou Ivo não conhece a violência de Sobral, ou quer passar uma falsa imagem de controle da situação, quando na verdade o problema é crônico, e requer medidas mais enérgicas.


A falta de um plano de colaboração da gestão Ivo para juntar forças com o Governo Camilo e com o Governo Bolsonaro, transparece para população que a atual gestão fala muito e pouco age, que politiza muito e pouco planeja, que esquece que o interesse coletivo deve sempre prevalecer nas decisões e na condução de uma cidade do porte de Sobral. Sobral tem um planejamento estratégico para auxiliar no combate à violência e a ocupação dos espaços públicos de forma sustentável? A falta do poder público nas comunidades mais carentes, é ocupada pelo crime organizado de forma proliferativo. Pouco adianta feitos públicos milionários, se o gestor público de uma cidade como Sobral não entender que não é o que se tira nas pessoas o que importa nas ações violentas, mas o que a violência deixa no meio coletivo que importa.



CEP

Comentários