tudo passa

Uma mente adoecida é um risco para a sociedade

Por Mais Ceará em 29/04/2024 às 07:44:16

As doenças mentais são cada vez mais produtoras de crimes chocantes em nosso meio social, basta lembrar nos últimos dias dos homicídios dentro do IJF ocorrido semana passada, e o assassinato do Vereador César Veras num restaurante em Camocim, ambos aparentemente promovidos por pessoas com graves distúrbios da mente. Não há como ignorar que nossa sociedade precisa de olhos mais sensíveis para o tocante a doenças mentais, sobretudo as silenciosas como a depressão.

Nosso meio está cada vez mais adoecido, sob o prisma do excesso de informações, da escassez de oportunidades e a segregação anencéfala provocado por uma população forçadamente polarizada e que banaliza cada vez mais a vida. As doenças mentais proliferam em um ambiente de abandono e desesperança, e cabe aos nossos governantes um olhar mais sensível para a temática.

O caso da morte de um servidor dentro do IJF, a priori fora provocado pela passionalidade de uma mente adoecida, todavia chocou por ter sido praticado dentro da maior unidade hospitalar do Estado. No último domingo em Camocim, em um restaurante à beira mar, o Vereador e ex Presidente da UVC, César Veras, teve sua vida ceifada por um garçom que indica quadro de psicopatia em surto.

É preciso que nossos governantes e a sociedade como toda, se volte para as causas de doenças mentais produzidas pela própria rotina social, que se observe com urgência e se trate objetivamente, que se cultive ambientes sociais capazes de brecar tais traumas mentais e se busque evitar infortúnios como os ocorrido no IJF e em Camocim. De repente, aproximar mais Deus seja a principal saída, mas nossos dirigentes precisam dessa parceria com instituições e profissionais que pretendem socorrer essas almas aflitas, pois somos todos vítimas desses transtornos mentais.

Fonte: Jesus da Costa

CAMES
Pintando o SeteAzul