Pintando o SeteAzul

Marco Maciel, o articulador

Ex Vice Presidente completa 80 anos

Por Mais Ceará em 21/07/2020 às 23:56:01

Marco Maciel

Com perfil político ímpar, Março Maciel completa 80 anos, e é inspiração política para os nostálgicos que vivenciaram suas ações, bem como novas gerações que enxergam no histórico político irretocável seu principal espólio. Protagonista dos bastidores, Marco Maciel é alma do Estado Democrático de Direito, tendo sido importante ator do processo de democratização do Brasil, bem como sua consolidação.

No seu PDS, em tempos tênues da ruptura dos Governos Militares, foi sempre nome lembrado para disputar a Presidência na sucessão do General Figueiredo, mas sua generosidade política será reflexo para muitas gerações adiante. Preferiu a articulação para viabilizar a democracia, a atender a vaidade carnal, pois a candidatura de Maluf era essencial para a democracia. Foi lembrado para a vice de Trancredo pelo próprio Sarney, mas preferiu a retaguarda para dar liga a articulação que consolidaria a democracia do Brasil.

Sua paixão pelo Santa Cruz Esporte Clube, não é maior do que sua devoção ao povo Pernambucano, que reconhecidamente carregaram Maciel por vários mandatos como Deputado, Governador, Senador e Vice Presidente da República. Com um espírito público admirável, Marco Maciel muitas vezes se abstraiu para dar sua voz aos mais humildes. Suas ações contam a trajetória de um homem público paradigma para gerações vindouras, pois o Advogado Marco Maciel sempre teve a defesa do Brasil como ofício.

Marco Maciel ganhou respeitabilidade por sua capacidade articuladora, pacificadora e sempre na busca pelo entendimento, colocando a coletividade no centro das discussões. São exemplos como o do atemporal Marco Maciel, que enriquece a política, e atesta que é por meio dela que uma sociedade organizada conquista e evolui. A política da vitrine não existe sem os bastidores, e Marco Maciel transitou sempre com excelência nós dois cenários. Democrático convicto, o imortal da Academia Brasileira de Letras, nos presenteia com suas sábias frases, próprias de uma mente privilegiada, como:


"Devemos buscar sempre, entre o que nos separa, aquilo que pode nos unir, porque, se queremos viver juntos na divergência, que é um princípio vital da democracia, estamos condenados a nos entender."

CEP